google-site-verification=YBw5qMDrWw_fdxKZxmUEqjtyCkj7v0hypPkvEAbjmvs
top of page
  • Foto do escritorRenovo Reformas Prediais 3473-2000

Impermeabilização antes da pintura, uma forma de evitar problemas futuros

Impermeabilização antes da pintura, uma forma de evitar problemas futuros na fachada predial: Passo a passo completo!


Bolhas na pintura e manchas em paredes e rodapés indicam infiltração e falhas no processo construtivo. Ambientes úmidos podem provocar alergia e problemas respiratórios.


Não adianta pintar sobre paredes úmidas. A umidade pode acabar com todo o serviço. Essa é a observação que a Otto Baumgart/Vedacit, fabricante de produtos químicos para a construção civil, faz questão de alertar não apenas aos pintores, mas também a consumidores em geral.


A pintura feita sobre superfícies úmidas provoca o aparecimento de bolhas, eflorescências, manchas, mofos e destacamentos na pintura. Essas situações resultam ainda em ambientes insalubres, que podem comprometer a saúde dos seus usuários com graves problemas alérgicos e respiratórios.


As paredes estão sujeitas à infiltração da água de chuva e da própria umidade do solo. As chuvas, geralmente, provocam manchas de umidade internamente, a partir do meio das paredes. Já a umidade do solo deixa os rodapés úmidos até cerca de um metro a partir do piso. E, em caso de terra encostada na face exterior da parede, a umidade pode se manifestar em toda a estrutura.


Para evitar situações como essas, é preciso prevenir ou reparar os problemas de umidade antes do processo de pintura: é fundamental impermeabilizar as estruturas e superfícies. O primeiro passo, ensina a Otto Baumgart/Vedacit, é conhecer as três principais causas da umidade nas paredes:


Batidas de chuva: infiltração pelas águas da chuva, que penetram pelas fachadas devido à impermeabilização mal feita ou à ausência de impermeabilização da argamassa externa.


Capilaridade: ocorre nos rodapés e nas áreas externas em contato direto com o solo. As paredes absorvem a água do solo através dos alicerces não impermeabilizados.


Paredes de encosta: a umidade provém da terra encostada em paredes não impermeabilizadas, através das quais a água penetra no interior dos edifícios.


A maneira correta, econômica e eficaz de evitar problemas com a umidade é impermeabilizar os alicerces e as paredes durante a construção, utilizando na argamassa de assentamento e de revestimento o impermeabilizante definitivo Vedacit, que age dentro da massa e não superficialmente como uma pintura.


Depois de cobrir o alicerce com uma camada de massa impermeável – com 1,5 cm de espessura e descer 15 cm pelas laterais – é preciso esperar pela secagem e pintar com duas demãos da tinta asfáltica Neutrol.


No caso de umidade nas paredes internas, o essencial é corrigir o problema antes da aplicação da pintura de acabamento. A Otto Baumgart/Vedacit indica três diferentes maneiras para se fazer isso:


Vedapren Parede: indicado para o caso de batidas de chuva, já que é aplicado externamente – lixar a parede, removendo a pintura anterior; aplicar Vedapren Parede, pintura impermeável contra batidas de chuva, em duas ou três demãos, sendo que a primeira pode ser diluída em até 10% de água. O produto dispensa o uso de seladora e pode ser usado já como acabamento. Na cor branca, Vedapren Parede pode ser pigmentado ou receber tinta acrílica ou látex.


Vedajá: para corrigir umidade em rodapés, no caso de ausência ou deficiência de impermeabilização nos alicerces – remover todo o revestimento, deixando a superfície limpa e ligeiramente úmida; aplicar Vedajá, revestimento impermeável contra infiltrações, com broxa ou trincha, em duas, três ou quatro demãos cruzadas, com intervalo de seis horas entre elas. Na seqüência, aplicar o chapisco com Bianco, adesivo de alto desempenho, e refazer o revestimento.


Argamassa com Vedacit: para o caso de batidas de chuva e para paredes de encosta – remover o revestimento antigo e aplicar a argamassa impermeável feita com Vedacit, usando colher de pedreiro, na espessura de 1 a 1,5 centímetros, apertando-a contra a parede. Após a argamassa ter perdido o brilho superficial, dar acabamento com desempenadeira de madeira.


Para evitar o surgimento de fissuras, a argamassa não pode ser aplicada sob sol intenso. Em caso de superfície muito seca, recomenda-se umedecê-la previamente. Os procedimentos normais de pintura devem ser realizados após a secagem total da argamassa, ou seja, 28 dias após o término dos serviços.


Via: http://www.mundocor.com.br/produtos/impermeab_vedacit.asp

http://www.vedacit.com.br

コメント


bottom of page